AMAZONAS POLÍCIA

A MALDIÇÃO DA PREFEITURA DE IRANDUBA: “Gilberto do Cão” faz cobrança indevida a empresários, diz denúncia; veja o vídeo

Prefeito de Iranduba comeu abiu e sumiu: Segundo informações de bastidores, com a arrecadação do montante exigido das empresas, o secretário quer “ajudar” o senador Omar Aziz nas eleições de 2022, já que o prefeito Augusto Ferraz só foi eleito graças a esse padrinho

Em Iranduba-AM segue a Maldição de não acertar nas escolha de prefeito. Os últimos prefeitos foram envolvido em escanda-los e uns chegaram a ser presos.

Gilberto Alves de Deus, secretário do município de Iranduba, está cobrando de empresas proprietárias de lotes de terra na região cerca de R$ 50 milhões. Segundo o secretário, esse valor deixou de ser arrecadado por conta da falta de pagamento de ISS (Imposto Sobre Serviço) das incorporadoras nos últimos 5 meses. Além disso, as empresas não estariam dispostas a pagar a renovação do alvará para construção.

Conforme o secretário, existem lotes de terras sendo vendidos de maneira irregular; “Porque tem muita gente vendendo dizendo que o condomínio está todo legalizado e não está, inclusive no IPAAM (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas), no setor de Meio Ambiente! Tem condomínios que nós estamos embargando porque não estão atendendo à legislação do Meio Ambiente!”, contou Gilberto de Deus, dizendo ainda, que Áreas de Proteção Permanente (APP) estão sendo destruídas nesses locais, com extração irregular de madeira.

No entanto, segundo denúncias, a banda não toca conforme diz o secretário. Um vídeo postado nas redes sociais do prefeito Augusto Ferraz (DEM), mostra a indignação de um homem identificado como Mellody, que seria responsável pelo loteamento Tropical. No vídeo, o homem afirma ter trabalhado com o atual prefeito e chama o secretário de “Gilberto do Cão”.

Abaixo o vídeo denuncia:

Outra revolta dos empresários seria o aumento abusivo e sem justificativa do valor da renovação do alvará, que saltou de R$ 4 mil, para até R$ 2 milhões. Segundo fontes do Laranjeiras News na prefeitura, tanto o prefeito Augusto Ferraz quanto o secretário Gilberto de Deus, procuraram o diretor presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), Juliano Valente para solicitar o embargo de obras de incorporadoras naquele município, no entanto, após receber uma resposta negativa resolveram agir por conta própria embargando o andamento de obras nos terrenos.

Segundo a 1ª turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), julgou, por unanimidade, que não há incidência de ISS sobre incorporação imobiliária, ou seja, quando a construção do imóvel se der pelo incorporador em terreno próprio, pois nesta hipótese atua como construtor, e não prestador de serviço, já que dentro desta jurisprudência não há como prestar serviços a si mesmo. A decisão ocorreu em 15 de setembro de 2020, o que derruba a imposição do secretário Gilberto de Deus.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Iranduba e com o IPAAM, mas não obteve retorno até a noite deste sábado (25).

Bastidores

Segundo informações de bastidores, o objetivo da arrecadação predatória do secretário Gilberto de Deus, é fomentar financeiramente a campanha política do senador Omar Aziz (PSD), que foi nada menos que o padrinho político de Augusto Ferraz para ser alçado à prefeitura de Iranduba. Gilberto é apontado como o prefeito postiço no município, onde ele toma todas as decisões, inclusive supostamente decide sobre contratações e quem vencerá licitação.

Além das incorporadoras, o polo de cerâmica e até restaurantes estão sendo afetados com as medidas do secretário, que já começou a refletir também nos empregos. Em conversa com a reportagem, um dos empresários relatou que já demitiu 15 pessoas. Mesmo com a grave crise econômica que o país passa, por conta da pandemia de Covid-19, que afetou o comércio e serviços, a ganância pelo poder e dinheiro ainda predominam.

Iranduba retrocedeu a Era do Coronelismo, no entanto, está sendo comandado por um “capitão do mato” que vive nos esgotos da casa grande.

Via Laranjeiras FM

Postagens relacionadas

Nova instrução normativa deve dinamizar repasse de verbas aos municípios do Amazonas

Paulo Apurina

Roberto Cidade destaca leis em favor do meio ambiente e do consumo consciente

Paulo Apurina

Presidente Roberto Cidade apresenta Projeto de Lei que cria ‘Programa Brigadas Escolares’ no Amazonas

Luan Brito