POLÍTICA

Bolsonaro critica aumento do ‘Fundão Eleitoral’ e sinaliza possibilidade de veto

O valor, segundo o presidente, poderia ser utilizado para dar maior atenção aos moradores do Nordeste

Após receber alta do hospital Vila Nova Star, onde estava internado desde o dia 14, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou, na manhã deste domingo (18), que deve vetar o fundo eleitoral de cerca de R$ 6 bilhões para as eleições 2022.
O texto foi aprovado na quinta-feira (15) pelo Congresso Nacional, no âmbito da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).
Ao falar sobre o assunto, Bolsonaro disse que segue atuando com total ‘consciência’.
“Eu sigo a minha consciência, sigo a economia e a gente vai buscar um bom sinal para isso tudo aí. Afinal de contas, eu já antecipo, R$ 6 bi pra fundo eleitoral, para financiamento de campanhas, pelo amor de Deus…”, afirmou.
Na sequência, o chefe do Executivo criticou a postura do vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM). Para o mandatário, ele atropelou a votação da LDO.
“Então, num projeto enorme, alguém botou lá dentro essa casca de banana, essa jabuticaba. O Parlamento descobriu, foi tentando destacar para que a votação fosse nominal. Essa questão, o presidente Marcelo Ramos, do Amazonas… pelo amor de Deus… o estado do Amazonas ter um parlamentar como esse, pelo amor de Deus”, prosseguiu.
Por fim, o presidente da República disse que os congressistas estão sendo acusados injustamente votarem a favor do ‘fundão’, acrescentando que o valor é um ‘absurdo sem tamanho’. De acordo com Bolsonaro, o montante poderia ser utilizado para dar maior atenção aos moradores do Nordeste.
“R$ 6 bilhões na mão do Tarcísio (Infraestrutura), ele recapearia grande parte da malha rodoviária do Brasil, R$ 6 bilhões na mão do Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), ele concluiria a água para o Nordeste”, finalizou.
Via Conexão Política 

Postagens relacionadas

Omar Aziz vai à festa de Marcelo Ramos mostrando aliança comunista para derrubar Bolsonaro

Paulo Apurina

Projeto de Roberto Cidade que cria programa de transformação digital dos serviços públicos vira lei no Amazonas

Luan Brito

Comissão quer ouvir Weintraub sobre supostas irregularidades no FNDE

Paulo Apurina