BRASIL POLÍTICA

Boulos lidera nas redes sociais, em comparação aos concorrentes em SP

Pesquisa da Ativaweb feita a pedido do Correio mostra que candidato do PSol é o mais ativo e com maior número de seguidores

Pré-candidato a prefeito de São Paulo, o deputado federal Guilherme Boulos, do PSol, lidera o engajamento e as interações nas redes sociais, se comparado com os outros citados como seus possíveis concorrentes. Esse é o resultado de levantamento feito, a pedido do Correio, pela empresa Ativaweb, especialista em dados das redes e plataformas digitais.

Para avaliar a presença e a influência deles na mídia virtual, foram considerados fatores como o número de seguidores, a taxa de engajamento, a média de curtidas e o número de comentários. O desempenho de Boulos foi comparado ao de outros quatro possíveis candidatos ao cargo, que são Tabata Amaral (PSB), Ricardo Salles (PL), Kim Kataguiri (União Brasil) — todos deputados federais — e Ricardo Nunes (MDB), atual prefeito.

A visibilidade de Boulos nas redes foi impulsionada nas últimas semanas pelo noticiário que culminou com o anúncio da possível dobradinha do parlamentar com a ex-prefeita Marta Suplicy, que voltará ao PT para integrar a chapa da esquerda na disputa à prefeitura da capital paulista.

De acordo com a pesquisa, Boulos supera os prováveis adversários em quesitos como engajamento, comentário, curtida e número de seguidores. Neste mês, o candidato do PSol registra 2,2 milhões de seguidores. Kataguiri é o segundo colocado, com 1,2 milhão. Tabata e Salles estão bem próximos, com cerca de 1 milhão, cada. Ricardo Nunes ainda tem um rendimento trôpego, com apenas 530 mil.

ranking candidatos sp
                                                                          ranking candidatos sp

Dinâmica

Autor do levantamento, o publicitário Alek Maracajá, principal executivo (CEO) da Ativaweb, diz que essas sínteses refletem a dinâmica e a complexidade do engajamento político nas redes sociais, onde fatores como a qualidade do conteúdo, a frequência das postagens e a ressonância das mensagens com o público-alvo são cruciais para o sucesso.

Apesar da liderança de Boulos, chama a atenção do autor o bom desempenho de Tabata Amaral na pesquisa. “Ela registrou um aumento substancial no engajamento e nas curtidas médias. Embora o aumento nos comentários tenha sido mais modesto, o significativo acréscimo de seguidores, chegando a 1 milhão, e indica um forte impulso na sua base de apoio e visibilidade”, afirma.

O especialista diz que, necessariamente, boa performance nas redes não significa conversão de voto nesse volume de adesão digital. “Antigamente, quando se tratava de digital, não o associavam a poder de voto. Após a pandemia, o volume de pessoas conectadas aumentou muito e em várias classes sociais. Os meios digitais são usados, hoje, para manifestações, protestos e opiniões das pessoas. É tão importante que os candidatos dão muita atenção às redes”, diz o publicitário.

Maracajá cita dois casos nos quais o rendimento e a presença dos candidatos nas redes permitiram perceber antecipadamente qual seria o resultado. Ele se refere à vitória de Jair Bolsonaro (PL), em 2018, e a de Javier Milei, na Argentina, ano passado.

“Foram dois casos de evolução no engajamento nas redes sempre muito exponencial”, ressalta o especialista.

Sinais trocados

Os indicadores de redes sociais também emitem sinais trocados. É o caso de Ricardo Salles, nesse levantamento. O ex-ministro de Jair Bolsonaro registra curtidas médias, em janeiro, de 35,2 mil, e comentários médios, no mesmo mês, de 3,7 mil. Desempenho alto, segundo o publicitário, mas que contrasta com o fato de ele ter 1 milhão de seguidores, o que seria pouco, nesse caso.

“Salles mostrou um forte aumento no engajamento. Tanto as curtidas quanto os comentários médios aumentaram, o que reflete uma interação positiva e crescente com seu público. Mas teve uma ligeira perda de seguidores que parece desproporcional ao aumento do engajamento, indicando talvez uma volatilidade na base de seguidores”, explica.

Para se viabilizar como candidato, é muito provável que Salles tenha que trocar de partido. O PL dificilmente deixará de apoiar a tentativa de reeleição de Ricardo Nunes. Esse é o desejo de Bolsonaro.

Fonte: Correio Braziliense

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

Governo Federal regulamenta valores de emendas parlamentares para habitação

amazonaspix@gmail.com

Brasil chega a 320 milhões de vacinas aplicadas contra Covid

Paulo Apurina

Lei que cria o SIM Digital é publicada no Diário Oficial da União

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights