TURISMO

Mirante do ‘Nosso Centro’ tem 91% do forro de madeira de cumaru instalado, dando conforto térmico e beleza à cobertura

Vem de Itapiranga, município a 338 quilômetros de Manaus, a madeira cumaru (Dipteryx odorata) usada para o forro do mirante do “Nosso Centro”, com seu contorno que lembra um banzeiro, na obra da Prefeitura de Manaus, às margens do rio Negro. São 1.900 metros quadrados de forro, somando 5.500 ripas de cumaru, uma madeira muito usada na construção civil, dando toque especial ao projeto arquitetônico, além de proporcionar conforto térmico e acústico.

A paginação do forro em cumaru dá ao mirante Lúcia Almeida uma composição de textura e cor, além de elegância. A espécie Dipteryx odorata é uma das mais usadas no Brasil nos setores de arquitetura e design, e uma das madeiras mais exportadas, conforme dados nacionais. No mirante, o forro está com 91% da instalação concluída.

Atravessando a rua, no casarão Thiago de Mello, outra obra em execução da prefeitura, sucupira, louro-puxuri e cedro doce são as espécies usadas no antigo casario que está sendo reformado na zona Sul.

Datado de 1908 e classificado como uma unidade de interesse de preservação de segundo grau, de acordo com Decreto 7.176/2004, o casarão amarelo e emblemático na rua Bernardo Ramos, uma das vias mais antigas da capital, abrigou um depósito da firma Sinfrônio & Cia. Quando estiver pronto, ele dará lugar a um museu de memória, afeto e guarda do acervo do poeta, jornalista e escritor Thiago de Mello, com a ideia de reproduzir, inclusive, cenas da sua vivência na casa construída em Barreirinha, sua terra natal na Amazônia.

“No piso, temos uma composição de tábuas de sucupira e de louro-puxuri, que vão formando uma paginação, e abaixo dele há um tipo de contrapiso, que servia como uma espécie de forro, para proteger de ruídos e sons, dando mais conforto ao ambiente. A recomposição só foi feita nos trechos onde a madeira estava muito danificada, sem possibilidade de recuperação, devido à ação do tempo, de chuvas, umidade e do abandono”, explicou o marceneiro Márcio José Braga de Souza, 47 anos, um dos profissionais que trabalham na intervenção.

Todo esse cuidado é apenas uma das frentes de revitalização do prédio, que faz parte de um conjunto arquitetônico de grande relevância para a cidade, em razão da sua localização na rua Bernardo Ramos. Localiza-se em área de tombamento federal, na vizinhança de outros edifícios históricos, como o Casarão de São Vicente, Centro Cultural Óscar Ramos, Museu da Cidade de Manaus, praça Dom Pedro II, Casarão da Inovação Cassina, Palácio Rio Branco, dentre outros.

Projeto
O casario está sendo reformado e restaurado, localizado no número 66, Centro, com térreo e pavimento superior, que terão uma função de elo com a vida de Thiago de Mello. O projeto da prefeitura vai dar ao espaço sala e salão de exposição, biblioteca, um café, um quarto Thiago de Mello, sala multiuso, área de administração, elevador e banheiros.

A exposição permanente com a obra, vida e história de Thiago de Mello tem parceria com o Instituto Thiago de Mello, tendo à frente a filha do escritor, a produtora Isabella Thiago de Mello.

Fonte: Implurb

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

EVENTO – Primeira edição do ‘Manaus Adventure 2022’ encerrou neste domingo com a participação de mil atletas locais e nacionais

Paulo Apurina

Prefeitura consolida revista institucional ‘Mosaico Manaus’ com edição dedicada ao turismo

Jamil Maciel

Prefeito vistoria obras do “Nosso Centro” e reforça investimento no turismo da cidade de Manaus

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights