MANAUS

Operação para retirada de flutuantes do Tarumã-Açu inicia em Manaus

Em cumprimento à decisão judicial, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Mudança do Clima (Semmasclima) iniciou, nesta terça-feira, 26/3, a operação de retirada dos flutuantes irregulares localizados no Tarumã-Açu, em Manaus. Conforme liminar vigente, a nova determinação é para retirada apenas de flutuantes previamente identificados como abandonados.

De acordo com a Semmasclima, cerca de 20 flutuantes neste estado serão retirados durante a operação realizada por órgãos municipais, estaduais e federais e que tem previsão de ser concluída em três a cinco dias.

O secretário da Semmasclima, Antônio Stroski, explicou como será executada a operação e também qual será a destinação do material recolhido. Uma balsa será utilizada para recolhimento de todo material destruído.

“Em mais ou menos três a cinco dias de operação a gente atende esses flutuantes que estão em situação de abandono. Mas a gente também pensou na destinação dos materiais recolhidos. Aquilo que for possível aproveitamento, a gente vai direcionar, seja para obras públicas, ações e intervenções que serão feitas pela prefeitura”, disse o secretário. Ele também informou que a ação conta com o auxílio do caminhão limpa-fossa para o esgotamento sanitário, caso seja necessário, pois o objetivo da operação é realizar a retirada de todo material dos flutuantes sem deixar qualquer resíduo no espelho d’água.

A operação conta com suporte do Centro de Cooperação da Cidade (CCC), das secretarias municipais de Limpeza Urbana (Semulsp), Infraestrutura (Seminf), da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), de Saúde (Semsa) e de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef); Procuradoria-Geral do Município (PGM); Polícia Militar do Amazonas (PMAM); Batalhão Ambiental; Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Marinha do Brasil, e também da concessionária Amazonas Energia.

O suporte do governo do Amazonas na operação é dado pela PMAM, por meio do Batalhão Ambiental.

“A missão da Polícia Militar, por meio do Batalhão Ambiental, é fazer a segurança, o patrulhamento fluvial, para evitar que aconteça alguma ocorrência policial. Nós montamos duas lanchas, uma de transporte de tropa que vai atuar com a tropa do Choque e da Rocam, e nós temos uma lancha de patrulhamento fluvial que a nossa equipe geralmente monta com seis policiais que vai ficar patrulhando o entorno da operação”, informou o major Victor Melo, comandante do Batalhão Ambiental.

Ordem judicial

A determinação para retirada dos flutuantes é do juiz Moacir Pereira Batista, da Vara Especializada do Meio Ambiente (Vema), do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

A realização da operação já havia sido anunciada pela Semmasclima no início do mês, quando foram instalados outdoors nas vias de acesso da marina do Davi e da praia Dourada. A nova liminar do processo n° 0056323-55.2010.8.04.0012, expedida na semana passada, suspendeu a retirada de flutuantes utilizados para lazer e hospedagem, fins comerciais e os usados como moradia.

A Semmasclima, durante período de notificação dos proprietários de flutuantes realizada a partir do dia 29 de junho de 2023, identificou cerca de 900 flutuantes que seriam removidos, destes, cerca de 660 são destinados ao lazer, recreação e comércio, e cerca de 190 utilizados como moradia.

Fonte: Semcom

Foto: Divulgação  

Postagens relacionadas

Colegiado de Grandes Eventos da prefeitura inicia ação coordenada com órgãos do município na Ponta Negra

Jamil Maciel

Bancos de Leite Humano do Amazonas alimentaram mais de 4,5 mil bebês prematuros em 2022

Vilhena

Prefeito David Almeida recebe ministro Marcelo Queiroga e agradece atenção que Manaus teve durante sua administração

Vilhena
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights