CULTURA

Prefeitura abre exposição ‘Homenagens, Lembranças e Saudades’ no Museu da Cidade de Manaus

A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), abriu a exposição “Homenagens, Lembranças e Saudades”, do artista libanês Jacques Menassa. O público acompanhou a abertura na noite de quarta-feira, 24/1, no Museu da Cidade de Manaus, que teve iluminação especial alusiva ao Líbano, país de origem do autor.

O diretor-presidente da Manauscult, Reginei Rodrigues, reforça o papel do Museu da Cidade de Manaus como equipamento cultural aberto para exposições e a ampla variedade de manifestações culturais da cidade.

“Nosso museu é um espaço muito valioso, que respira nossa história, nossa cultura, e receber uma exposição, como a do Jacques Menassa, só mostra o quanto Manaus atrai e inspira artistas de todo o mundo que são apaixonados pela Amazônia. A Prefeitura de Manaus tem esse papel de manter o museu como mais um espaço aberto a todos, desde nossos cidadãos, turistas, até os artistas que queiram enriquecer ainda mais esse equipamento cultural da nossa cidade,” disse Rodrigues.

“A exposição do Jacques é uma oportunidade de nos reconectarmos com memórias de épocas distintas, mas que, de certo modo, tem um pouco de cada um de nós lá”, explica o diretor de Cultura da Manauscult, Wallace Almeida, ao relacionar o significado da exposição com a riqueza cultural do Museu da Cidade de Manaus.

Jacques Menassa é um artista libanês, “de coração amazonense”, que tem uma trajetória que entrelaça culturas e experiências desde a chegada de seu avô paterno em Manaus, na década 70, deixando um vínculo com a cidade, que o artista carrega em suas obras. Formado em ciências políticas na Universidade Libanesa, em Beirute, Jacques sempre teve afeição com a fotografia, e aprofundou sua jornada acadêmica com a arte fotográfica na Universidade Saint-Esprit de Kaslik, por três anos, onde absorveu conhecimentos fundamentais para a prática dessa forma de expressão.

“Homenagens, Lembranças e Saudades” homenageia tanto Manaus quanto Beirute, cidade natal do autor. A mostra reflete não apenas suas habilidades artísticas, mas também suas conexões pessoais em Manaus, marcadas pelas interações com descendentes libaneses e personalidades da cidade.

“Essa exposição tem como tema ‘Homenagens, saudades e lembranças’, porque esse trabalho foi realizado na época da Covid-19. Eu estava em casa, na época não podia sair, e tive muitas ideias. Cada vez escolho um tema para trabalhar, e nesse trabalho tem homenagens às personalidades que conheci aqui e marcaram minha passagem na área artística. Descendentes de libaneses que participaram na evolução da região e, assim como eu, amam o Amazonas. A outra parte da exposição vai ser uma homenagem a minha cidade Beirute, que sofreu, nos últimos cinco anos, com muitos conflitos, os quais destruíram metade da cidade, e que foi reconstruída, por mais de uma vez, com a garra do povo Libanês”, destaca Menassa.

Após a abertura, o público pode apreciar a exposição a partir do dia 25 de janeiro, de forma totalmente gratuita, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no Museu da Cidade de Manaus, no centro histórico da cidade.

Fonte: Manauscult

Foto: Phil Limma

Postagens relacionadas

Fim de semana: Programação cultural do Governo do Amazonas antecipa Dia das Crianças

Jamil Maciel

Prefeito David Almeida inaugura tirolesa natalina na Ponta Negra

Paulo Apurina

Carnaval da Floresta: Adereços indígenas podem ser adquiridos por foliões no Sambódromo

Vilhena
Verified by MonsterInsights