SAÚDE

Prefeitura de Manaus divulga nova edição de informe epidemiológico de arboviroses

A Prefeitura de Manaus divulga nesta segunda-feira, 18/3, a nova edição do Informe Epidemiológico das Arboviroses, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com números atualizados de casos de dengue, zika, chikungunya e oropouche registrados na capital. A edição nº 11 da publicação reúne dados relativos à Semana Epidemiológica 11, abrangendo o período de 10 a 16 de março.

Constam no novo informe da Semsa 151 casos suspeitos de dengue, notificados na última semana epidemiológica, dos quais oito foram confirmados. No acumulado de 2024, o município totaliza 6.708 casos notificados e 1.479 confirmados da arbovirose; outros 1.489 casos seguem em investigação. O total de óbitos pela doença continua em um, e outros três estão sendo investigados.

Não houve registro de novos casos suspeitos ou confirmados de zika, no período em estudo. De 1º de janeiro até 16 de março deste ano, foram notificados 62 casos suspeitos da doença, sendo que 18 foram confirmados e 12 permanecem em investigação. Não há registro de óbitos confirmados ou em investigação.

O informe epidemiológico registra um caso suspeito de chikungunya, notificado na última semana, que não teve casos confirmados. O município contabiliza, em 2024, 66 casos notificados, dentre os quais 4 foram confirmados e 40 continuam sendo investigados. Não há óbitos confirmados ou em investigação pela doença.

Cinco casos de oropouche foram confirmados no período avaliado no informe, totalizando 842 casos da arbovirose no município neste ano, confirmados por critério laboratorial. Segue em um o total de óbitos pela doença, confirmado por critério laboratorial, não havendo casos ou óbitos atualmente em investigação pela doença. Não há indicação de casos notificados da doença na publicação, por não ser um agravo de notificação compulsória.

O Informe Epidemiológico das Arboviroses da Semsa é elaborado pelas gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde. Os dados são oriundos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), sujeitos a atualização.

Imunização

Como parte das medidas de combate às arboviroses, a prefeitura está ofertando a vacina contra dengue em 73 salas de imunização da Semsa Manaus, distribuídos em todas as zonas geográficas da cidade. O imunobiológico é indicado para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos.

“Nossa meta é imunizar pelo 90% dessa população, conforme orienta o Ministério da Saúde. Para isso, no entanto, é essencial que pais e responsáveis priorizem a proteção de suas crianças contra a dengue, levando-as para receber a dose nas nossas salas de vacina”, enfatiza a secretária Shádia Fraxe, titular da Semsa.

Shádia lembra que as crianças e adolescentes devem permanecer em observação na unidade de saúde por um período de 15 a 30 minutos, após a aplicação da dose, em atenção às novas diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde. O procedimento visa garantir a observação de possíveis processos alérgicos pós-vacina.

Segundo a secretária, os pais e responsáveis podem consultar a lista das salas de vacina da Semsa pelo site https://semsa.manaus.am.gov.br, com acesso direto pelo link bit.ly/salasvacinaqdenga. A listagem traz endereços e horários de funcionamento de todas as unidades que atuam na estratégia de imunização.

Para receber a vacina Qdenga, as crianças e adolescentes devem ser acompanhados de um dos pais ou de um responsável, em posse do documento oficial de identificação, do Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou CPF, e do cartão de vacina.

“A vacina protege contra os quatro sorotipos do vírus da dengue, prevenindo casos de dengue grave, com hospitalizações ou óbitos. Quanto mais jovens vacinados, mais evidente será o impacto dessa estratégia, com a redução de casos e da necessidade de internações”, assinala Shádia.

Checklist 10 Minutos

A adesão de toda a população às medidas de prevenção e combate às infestações de mosquitos transmissores da dengue, zika e outras arboviroses, conforme assinala a secretária Shádia Fraxe, tem papel importante no enfrentamento às doenças. Os casos de dengue neste ano, ela aponta, tiveram aumento significativo, já superando o dobro do total registrado em todo o ano de 2023, que foi de 722.

“As chuvas fortes favorecem a reprodução do Aedes aegypti e outras espécies, que proliferam em locais com água acumulada, principalmente nos quintais e nas casas. Combater esses focos é essencial para eliminar a dengue das nossas vidas”, aponta.

Entre as medidas que compõem o Checklist 10 Minutos contra a Dengue estão descartar ou guardar de forma adequada materiais que possam conter água parada, como baldes, garrafas, pneus e copos descartáveis; limpar e desobstruir calhas e ralos; encher de areia os pratos de plantas; e manter bem tampadas as caixas d’água.

As ações da Semsa no combate à dengue, chikungunya, zika e outras arboviroses ocorrem de forma permanente, sendo intensificadas no período de chuvas. Entre elas estão o manejo ambiental e visitas e inspeções dos agentes de vigilância em residências, comércios e terrenos baldios. A pasta realiza também ações de prevenção e controle em articulação com outras instituições.


Fonte: Semsa
Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

ESPORTE E SAÚDE – Prefeito destaca transversalidade para melhorar a qualidade de vida da população durante a 2ª Corrida ‘Movimenta Manaus’

Paulo Apurina

Prefeitura oferta doses contra Covid-19 em 74 pontos de vacinação nesta semana

Paulo Apurina

Prefeito David Almeida anuncia retorno de Shádia Fraxe à Secretaria Municipal de Saúde

Jamil Maciel
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights