MANAUS

Prefeitura de Manaus passa a integrar Rede Brasileira de Urbanismo em Áreas Centrais

Com foco na troca de experiências e cooperação mútua entre cidades com programas focados na reabilitação e revitalização de centros históricos, a Prefeitura de Manaus está integrando a nova Rede Brasileira de Urbanismo em Áreas Centrais, que reúne secretários e gestores de 9 capitais de todas as regiões do Brasil.

Manaus, via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), participa da iniciativa com reuniões virtuais e apresentação de cases e projetos. A rede deverá ser formalizada durante o primeiro encontro do grupo, no mês de abril, em Recife (PE).

A rede brasileira tem foco, de início, em uma cooperação entre as cidades Recife, Manaus, Salvador (BA), São Luís (MA), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Porto Alegre (RS). Contudo, no decorrer do projeto, outras cidades brasileiras poderão se somar à iniciativa.

Grupo técnico
A formação do grupo técnico e de gestão foi idealizada pela Prefeitura de Recife, buscando investigar e mapear programas de intervenção urbanísticas em áreas centrais de cidades brasileiras. A capital de Pernambuco desenvolve o programa Recentro, de revitalização e modernização da área central da cidade.

Já em Manaus, o destaque e o case apresentado é o “Nosso Centro”, que visa o resgate do centro histórico da capital amazonense, envolvendo ações de economia, turismo, história, empreendedorismo, cultura, arte e habitação. São três eixos de atuação – “Mais Vida”, “Mais Negócios” e “Mais História” –; quatro obras em execução: mirante Lúcia Almeida, casarão Thiago de Mello, largo de São Vicente e píer turístico; e, ao menos, três etapas de implantação e matriz de responsabilidade.

Em comum, os programas têm atuação em governança, incentivos fiscais, inovação e investimentos públicos. As iniciativas têm previsão de planos de manutenção, de cuidado, desenvolvimento das potencialidades econômicas, arquitetônicas, históricas e culturais de forma integrada na região, com ações de curto, médio e longo prazos.

“Quando o prefeito David Almeida montou seu plano de governo, ele deu destaque ao Centro e teve início o ‘Nosso Centro’, com seus eixos. Estamos na fase de finalização das primeiras obras, oferecendo novas instalações, atração para o turismo, operações de gastronomia, lazer e cultura naquele ponto. Outro eixo é o de desenvolver programas habitacionais e contamos com a Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária (Semhaf); e um terceiro tem foco na melhoria do potencial construtivo para a área”, explicou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Para o engenheiro, é fundamental criar mais vida e vivência no território, que é uma área bonita e bastante interessante arquitetonicamente e urbanisticamente, além de toda história que contempla.

De acordo com a chefe do Gabinete do Centro do Recife, Ana Paula Vilaça, a ideia da rede surgiu após a realização de reuniões virtuais e visitas a vários Estados, observando programas, desafios e estratégias semelhantes. “A Rede irá estreitar as conexões de cooperação mútua entre as cidades com programas focados na reabilitação de centros históricos, de modo a compartilhar vivências e contribuir com o crescimento de todos os locais”, explicou.

Fonte: Implurb

Foto: Phil Limma

Postagens relacionadas

Programa ‘Morar Melhor’ vai contemplar mais de 4 mil moradias em Manaus

Paulo Apurina

Desfile das escolas de samba do Carnaval 2024 começa nesta quinta-feira, no Sambódromo

Paulo Apurina

Prefeitura de Manaus registra 9 ocorrências causadas pela chuva neste sábado

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights