SAÚDE

Prefeitura organiza ações contra arboviroses em seis bairros da zona Oeste de Manaus

Reforçando as ações de prevenção e controle das arboviroses, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciou nesta sexta-feira, 26/1, uma mobilização que será executada em seis bairros da zona Oeste da cidade. A programação começou no bairro Redenção, executada por profissionais do Distrito de Saúde (Disa) Oeste e de unidades de saúde, com o apoio da Organização Não Governamental (ONG) Aldeias Infantis SOS, que realizaram visitas em domicílios e locais como comércios e borracharias.

A gerente de Vigilância em Saúde do Disa Oeste, enfermeira Rúbia Medeiros, explicou que o objetivo da programação é reforçar a prevenção e o controle das arboviroses, com foco no combate aos criadouros do Aedes aegypti, vetor de transmissão da dengue, chikungunya e zika.

Além do bairro Redenção, a ação vai acontecer nos bairros Alvorada, Lírio do Vale, Compensa, Santo Agostinho e Nova Esperança. “A programação seguirá até o dia 15 de março e vai atingir os seis bairros que são considerados prioritários neste momento, na zona Oeste, por conta do maior risco de infestação do mosquito Aedes aegypti e também pelo número de casos notificados das doenças. As equipes vão orientar os moradores sobre a eliminação de depósitos que podem ser transformados em criadouros do mosquito”, informou Rúbia.

As equipes pretendem atuar em 34 quarteirões da Redenção, envolvendo aproximadamente mil imóveis, selecionados a partir das notificações dos casos suspeitos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Segundo a chefe do setor de Endemias do Disa Oeste, Ana Carolina de Araújo Souza, a principal orientação para os moradores da Redenção durante as visitas é alertar sobre o descarte adequado de recipientes do tipo lixo nos domicílios, como garrafas, latas e outros objetos que podem acumular água.

“No levantamento sobre o índice de infestação do Aedes aegypti no bairro Redenção, o lixo foi considerado o principal risco para a proliferação do mosquito. Os moradores estão sendo orientados para retirar o lixo dos terrenos e casas, e foi feita uma parceria com a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), que fará uma grande coleta para a retirada do material no bairro”, afirmou.

Na rotina das ações de Vigilância em Saúde, Ana Carolina conta que as ações de controle do mosquito continuam a ser realizadas a partir da notificação dos casos suspeitos, que são encaminhadas pelas unidades de saúde.

“Quando os casos são notificados, a vigilância mobiliza as equipes de saúde para atuação nas áreas de ocorrência dos casos. É feito o bloqueio químico, conhecido como fumacê, no quarteirão da residência em que foi notificado o caso, e os agentes de saúde visitam a residência para orientar os moradores e eliminar possíveis criadouros do mosquito”, concluiu.

Casos notificados

Durante a ação, a diretora da Unidade Básica de Saúde (UBS) Redenção, Renata Simão, apontou que os casos suspeitos das doenças, de acordo com as notificações no atendimento médico, aumentaram cerca de 50% no mês de janeiro, comparado com dezembro.

“A UBS atende por agendamento e também por demanda espontânea, com vagas para pessoas que chegam com sintomas de gripe, dor no corpo, febre e manchas na pele. O médico atende, faz a notificação, o paciente recebe as orientações e a medicação, e é encaminhado para realizar o exame, quando é necessário”, contou a diretora.

Para a professora Yamaira Parales, moradora do bairro Redenção e que recebe acompanhamento médico na UBS, a ação de limpeza nos domicílios é realmente importante, considerando os casos de dengue entre os vizinhos.

“Não tivemos casos de dengue na minha família ainda, mas tem pessoas na rua onde moro com dengue. E realmente aumentou o número de casos esse ano em relação ao mês de dezembro. Moro em um prédio e faço a limpeza da minha casa sempre, mas a preocupação é com o quintal do prédio”, relatou Yamaira.

Dados do Sinan On-line, do Ministério da Saúde, mostram que Manaus já registrou este ano 2.059 casos notificados (suspeitos) de dengue, sendo que em janeiro de 2023, o número foi de 132 casos. Já em relação aos casos confirmados, Manaus registrou este ano 448 casos. Em janeiro de 2023, foram 48 casos confirmados de dengue.

Após a intensificação das ações no bairro da Redenção, o Disa Oeste vai atuar no bairro Lírio do Vale, a partir do dia 2/2, seguindo para os bairros Compensa (23/2), Alvorada (1º/3), Santo Agostinho (8/3), e Nova Esperança (15/3).

Fonte: Semsa

Foto: Arthur Barbosa 

Postagens relacionadas

Evento na zona rural de Manaus marca o encerramento da campanha ‘Agosto Dourado’

Jamil Maciel

Prefeitura de Manaus amplia oferta de testes rápidos em unidades de saúde a partir desta terça-feira, 28/6

Paulo Apurina

Programa +RespirAR realiza Roda de Conversa com pacientes sobre o ‘Janeiro Branco’

Vilhena
Verified by MonsterInsights