SAÚDE

Prefeitura prepara mobilização de combate às arboviroses na zona Oeste de Manaus

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promove, nesta sexta-feira, 26/1, uma mobilização no bairro Redenção, zona Oeste, para alertar sobre os riscos das arboviroses, que são doenças causadas por vírus transmitidos por mosquitos, como é o caso do Aedes aegypti, vetor de transmissão da dengue, chikungunya e zika.

Executada pelo Distrito de Saúde (Disa) Oeste, a programação vai acontecer das 8h às 12h, com o apoio de 97 profissionais de saúde, que irão realizar visita domiciliar e inspeção intradomiciliar em terrenos baldios e locais como comércios e borracharias. Os moradores também estão sendo orientados para que realizem a limpeza das residências e separem o entulho para coleta que será feita pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp).

A gerente de Vigilância em Saúde do Disa Oeste, enfermeira Rúbia Medeiros, informa que a ação programada no bairro da Redenção faz parte de um planejamento maior da Semsa para o combate às arboviroses no município de Manaus, considerando o cenário atual de aumento de casos das doenças em todo Brasil.

“A Semsa já trabalha com um planejamento que prevê a execução de ações de Mobilização Social, Educação em Saúde, Comunicação e Controle Vetorial. O objetivo é reduzir os riscos de epidemias no município de Manaus. Para isso, um dos focos é intensificar as ações nos bairros de maior índice de infestação do mosquito Aedes aegypti e com maior registro de casos das doenças”, explica Rúbia Medeiros.

De acordo com a enfermeira, o Disa Oeste planejou as ações nos bairros a partir de informações obtidas no último Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado em Manaus no mês de novembro do ano passado, e agregando dados sobre a ocorrência de casos notificados de zika, chikungunya e dengue, o que definiu um Mapa de Vulnerabilidade com as áreas prioritárias para a intensificação das ações de controle do mosquito.

O Mapa de Vulnerabilidade apontou nove bairros em alta vulnerabilidade, sendo quatro na zona Oeste: Redenção, Alvorada, Lírio do Vale e Compensa.

“A Semsa tem desenvolvido uma série de ações nos locais considerados mais vulneráveis e monitorando a ocorrência de casos notificados. A intenção é proteger a saúde da população da melhor forma possível”, afirmou Rúbia, lembrando que a ação no bairro Redenção também contará com o apoio das unidades de saúde, conselhos locais de saúde, escolas e lideranças comunitárias.

Além dos quatro bairros da zona Oeste indicados no Mapa de Vulnerabilidade, o Disa Oeste estabeleceu um cronograma de intensificação das ações nos bairros Santo Agostinho e Nova Esperança, considerando o registro de casos notificados.

Parcerias

Também como parte do trabalho de combate às arboviroses, a Semulsp realizou na última quarta-feira, 24/1, uma megaoperação para retirada de pneus sem uso em locais como borracharias.

Durante o início da operação, no bairro da Compensa, o coordenador de Coleta Seletiva da Semulsp, Luiz Paz, informou que o trabalho envolveu 10 caminhões e mais de 150 servidores, que programaram a coleta nas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste.

“A nossa preocupação é com a saúde pública e a previsão é recolher mais de 15 mil pneus, que causam prejuízo para a população, já que acumulam água e são potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti”, declarou Luiz Paz.

O subsecretário de Gestão da Saúde da Semsa, Djalma Coelho, explica que a Semsa, em alerta para o avanço de casos das arboviroses, reuniu com outras Secretarias, incluindo as secretarias de Limpeza Urbana (Semulsp), de Infraestrutura (Seminf) e de Educação (Semed), para que seja possível trabalhar de forma intersetorial na proteção da saúde da população de Manaus.

“A participação de outras instituições, além da área da Saúde, é essencial para o sucesso no controle do mosquito Aedes aegypti. Da mesma forma, a população tem papel muito importante. A população tem uma força muito maior no combate às arboviroses do que as instituições públicas, mesmo porque a maioria dos criadouros do Aedes é encontrada dentro dos domicílios. Se a população ajudar, a gente vence essa luta”, afirma Djalma Coelho.

Dados do Sinan On-line, do Ministério da Saúde, mostram que Manaus já registrou este ano 2.059 casos notificados (suspeitos) de dengue, sendo que em janeiro de 2023, o número foi de 132 casos. Já em relação aos casos confirmados, Manaus registrou este ano 448 casos. Em janeiro de 2023, foram 48 casos confirmados de dengue.

De acordo com o chefe da Divisão de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores da Semsa, Alciles Comape, ações como a coleta de pneus são importantes para reduzir o risco de doenças, e é uma das várias atividades programadas.

“Iniciamos o ano com um número de casos muito alto e isso preocupa. A retirada dos pneus abandonados nas ruas e de borracharias já é uma contribuição, considerando que os pneus têm todas as condições que o mosquito precisa para reprodução. É sombreado, tem água acumulada e pequenos buracos em que a fêmea consegue colocar os ovos”, aponta Alciles Comape.

A Semsa, segundo Alciles Comape, tem realizado também ações nos locais em que estão sendo notificados casos das doenças, com bloqueio químico para eliminar o mosquito adulto, o bloqueio mecânico para eliminação de criadouros nos domicílios e um trabalho de Educação em Saúde junto aos moradores.

“Todos os Distritos de Saúde em Manaus estão organizando uma mobilização, de acordo com a realidade local. Mas, é importante o envolvimento da população na eliminação de recipientes que possam acumular água e servir como criadouros. Fazer a inspeção uma vez por semana no domicílio, vai deixar a família protegida, o bairro e a sua comunidade também estarão protegidos, e, assim, a cidade de Manaus como um todo”, destacou Alciles Comape.

Fonte: Semsa

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

Ministro diz que não foi informado de recurso contra nota da Conitec

Jamil Maciel

Prefeitura de Manaus destaca Pré-Natal do Parceiro como porta de entrada dos homens na atenção básica à saúde

Jamil Maciel

Prefeitura de Manaus prepara busca ativa de casos suspeitos de esporotricose na população felina

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights