AMAZONAS SAÚDE

Tratamento multidisciplinar do autismo supera barreiras alimentares com abordagem personalizada

A seletividade alimentar representa um dos desafios mais significativos para mães, pais e profissionais envolvidos no cuidado de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Esta condição, que afeta até 75% das pessoas diagnosticadas, limita a dieta a determinados tipos de alimentos definidos pela cor, textura, sabor ou odor.

Durante o mês da campanha Abril Azul, o tema é destacado como crucial para a conscientização, trazer mais visibilidade e compreensão na sociedade, uma vez que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada 160 crianças no mundo é diagnosticada com TEA.

Nesse cenário, especialistas como a nutricionista do Hospital Nilton Lins (HNL), Emanuelly Barros, que dedicam-se ao tratamento e orientação nutricional para crianças e adolescentes com TEA, ressalta que o momento da refeição pode ser extremamente estressante tanto para a criança quanto para a família, destacando a importância de orientar e apoiar o paciente na superação das restrições alimentares.

Ela destaca uma preferência geral por alimentos secos e crocantes, o que leva muitas vezes os pais a optarem por produtos ultraprocessados. No entanto, a nutricionista enfatiza a importância de uma abordagem multidisciplinar para reverter esse quadro e introduzir uma variedade de alimentos nutritivos na dieta, incluindo produtos regionais e acessíveis, como frutas da estação.

Integrado
Essa abordagem é corroborada pela experiência de Raquel Queiroz, mãe de João Vítor, de 4 anos, que iniciou o tratamento integrado de Psicologia, Fonoaudiologia e Terapia Nutricional no HNL há pouco mais de um ano e já experimenta uma transformação significativa no comportamento e nos hábitos alimentares do filho.

“Antes, ele só emitia sons, se recusava a entrar em locais fechados e nas refeições limitava-se a comer mingau. Hoje, além de frequentar normalmente a escola, conversar e interagir com outras pessoas, sua dieta já inclui carne, peixe e uma variedade de frutas e tudo só foi possível com o trabalho conjunto destas especialidades”.

Comodidade
Localizado no Parque das Laranjeiras, o Hospital Nilton Lins desenvolveu um sistema multidisciplinar exclusivo para o atendimento de pacientes com TEA, com sete especialidades integradas (Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia de Psicomotricidade, Psicopedagogia, Psicologia, Fonoaudiologia e Nutrição) voltadas para a análise total, personalizada, e ao mesmo tempo, com acompanhamento de pais e familiares.

Os atendimentos multidisciplinares no HNL são realizados em horários agendados para maior conforto e comodidade dos pacientes. Além de particulares, o HNL atende os planos: SB Saúde, Geap Autogestão, You Saúde, Fundo de Saúde do Exército Brasileiro (Fusex), servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas e associados da Ordem dos Advogados do Brasil-Amazonas.

FOTO: M Rocha

Via Press Comunicação Estratégica

#hnl #tea #saúdeam #manaus #amazonas

Postagens relacionadas

Prefeitura informa novos endereços das Unidades Móveis de Saúde da Mulher nas zonas Norte e Oeste

Paulo Apurina

Wilson Lima destaca que decisão do STF mantém diferencial da Zona Franca e preserva incentivo do IPI para outros estados

Paulo Apurina

PGJ recebe medalhas Tiradentes e do Mérito Policial Militar

Paulo Apurina
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights