CULTURA INTERNACIONAL

Carreira internacional: dançarino amazonense se destaca com turnê pelos Estados Unidos

O jovem, natural do município de Manacapuru, está há quase 17 anos no ramo do break dance

O amazonense Ediomar Queiroz, conhecido artisticamente como Bboy Tchantcho, ficou muito conhecido no cenário do Hip Hop por seus movimentos de grande impacto, como power moves e saltos mortais. O dançarino hoje trabalha em uma companhia de dança internacional sediada na França, e viaja por vários lugares do mundo fazendo apresentações e participando de espetáculos.

Tchantcho começou sua carreira artística na dança em 2006, treinando no bairro da Terra Preta, em Manacapuru. Participou de competições em Manaus e foi ganhando destaque no cenário estadual. Depois que ganhou notabilidade nacional, foi jurado de eventos e ministrou muitas aulas e workshops, que fizeram com que ele chegasse na fase que se encontra atualmente.

Para Ediomar, é um privilégio trabalhar com arte e ser reconhecido como um profissional da dança. “As pessoas geralmente não vêem a cultura, a arte, como um trabalho de verdade. Eu quebrei essa barreira, quebrei esse limite, e hoje em dia vivo um sonho, trabalhar com o que eu amo, vivenciando várias experiências e conhecendo vários países. É uma realidade que parecia muito longe e muito difícil para mim, e hoje ela se tornou real”, relatou.

O termo em inglês “BBoy” se originou como uma abreviação de “Breakboy”, que indica uma pessoa que pratica o Break Dance. Parte da cultura do Hip Hop, o ritmo e a dança foram criados por afro-americanos na década de 1970 na cidade de Nova Iorque. A dança inclui movimentos de alta intensidade como giros e acrobacias.

“Cada movimento que a gente aprende é um limite que a gente supera. Então, ser BBoy pra mim é superar meus próprios limites. É como se, além de desafiar a gravidade todos os dias, você também desafiasse a si mesmo, os limites do seu corpo”, descreveu Ediomar, que deu um conselho às pessoas que querem começar a trilhar o caminho do Hip Hop. “A arte, a cultura, o esporte, eles têm esse poder de levar você a lugares inimagináveis. Eu mesmo, vindo do interior do Amazonas, nunca imaginei viver o que eu estou vivendo hoje. Isso foi através da arte, da cultura e de bastante dedicação. Se você tem um sonho, você deve lutar por ele”, finalizou.

Fonte: Sec

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

Prefeitura de Manaus promove Feira de Artesanato no arraial do CSU do Parque 10

Jamil Maciel

Mais de 10 mil pessoas participam da primeira noite do Carnaboi 2023

Paulo Apurina

Carnaval que gera renda: empreendedores utilizam da criatividade para produzir adereços

Jamil Maciel
Verified by MonsterInsights