TECNOLOGIA

Em nova fase, Ilumina+ Amazonas vai implantar LED nas instituições públicas do Estado

O programa, que já avança no interior, proporciona economia de custos e eficiência energética, além da redução na emissão de gás carbônico

O Governo do Estado dá início, nesta semana, a uma nova etapa do Programa Ilumina+ Amazonas. O mesmo trabalho que está sendo realizado na iluminação pública do interior, de troca de lâmpadas antigas de vapor de mercúrio, de sódio, metálico e mistas, que são mais poluentes, por LED, abrangerá, também, áreas públicas institucionais pertencentes ao Estado. Além da redução na emissão de gás carbônico na atmosfera, o LED proporciona economia aos cofres públicos e eficiência energética.

O programa é executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE). A nova etapa do Ilumina+ Amazonas começa a partir desta quinta-feira (25/01), na área externa do Complexo Regulador da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Estão na programação, em seguida, o Comando de Policiamento da Área Leste (CPA) e a sede da Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH), localizada no Porto de São Raimundo. Nessas primeiras ações, serão 108 pontos de iluminação substituídos por LED. Outra instituição que deve receber LED é a sede do Governo, no bairro da Compensa, zona oeste de Manaus. A UGPE está fazendo o levantamento das áreas.

O secretário da UGPE, Marcellus Campêlo, explica que a modernização da iluminação das áreas comuns das instituições públicas vai proporcionar redução no consumo e eficiência energética. “O LED ilumina mais e gera uma economia de até 60% no custo de energia. Além disso, contribui para a redução de gases de efeito estufa na atmosfera. Com isso, estamos dando um passo importante em sustentabilidade ambiental”, afirma.

Na nova sede do Complexo Regulador serão substituídos 41 pontos de iluminação. No CPA Leste, o trabalho inicia na sexta-feira (26/01), para implantação de 22 pontos no estacionamento em áreas comuns. Na segunda-feira (29/01), o programa chega à sede da SNPH, com a substituição de 45 pontos, beneficiando a área de embarque e desembarque de passageiros do Porto de São Raimundo, onde o órgão está instalado.

Segundo o subcoordenador de Planejamento da UGPE, Leonardo Barbosa, por se tratarem de áreas pertencentes ao Governo do Estado, os espaços institucionais não integram a rede de iluminação pública do município de Manaus e, portanto, não estão sob gestão dos contratos de concessão para modernização e manutenção da iluminação pública viária da capital.

No interior

A primeira etapa do Ilumina+ Amazonas, com foco no interior do Estado e com início em maio de 2022, já alcançou 34 municípios e 54 comunidades rurais e indígenas, substituindo 61.396 pontos de iluminação.

As ações direcionadas ao interior prosseguem e a meta, conforme revela Marcellus Campêlo, é estar, até a COP 30, que acontece em novembro de 2025, com a tecnologia de LED implantada na iluminação pública de todos os municípios.

Fonte: UGPE

Foto: Tiago Correa

Postagens relacionadas

Prefeitura de Manaus aprova nova lei de licenciamento de estações rádio-base e tecnologia 5G em Manaus

Jamil Maciel

SpaceX detalha como imagina a colonização de Marte

amazonaspix@gmail.com

Samsung mostra conceito do Flex Slidable, um celular com tela extensível

Verified by MonsterInsights