AMAZONAS JUSTIÇA

De olho na conduta de agentes públicos, MPAM emite recomendação voltada para as eleições municipais de 2024 em Maués e Boa Vista do Ramos

Documento traz medidas preventivas para coibir práticas ilegais que possam comprometer a lisura do processo eleitoral

Pensando nas eleições municipais previstas para outubro de 2024, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), por meio da Promotoria Eleitoral da 5ª Zona, emitiu uma recomendação com medidas preventivas para coibir práticas ilegais que possam comprometer a lisura do processo eleitoral nos municípios de Maués e Boa Vista do Ramos.

O documento orienta prefeitos, presidentes de câmaras de vereadores e demais agentes públicos municipais sobre condutas vedadas pela legislação eleitoral. Entre as práticas proibidas, destacam-se o uso da máquina administrativa em favor de candidatos; a realização de transferências voluntárias de recursos municipais nos três meses que antecedem as eleições; e a publicidade institucional comprovada pela indicação de nomes, slogans, símbolos, expressões, imagens ou outros elementos que permitam identificar autoridades, governos ou administrações cujos cargos estejam em disputa na campanha.

A recomendação, de autoria da promotora de Justiça Eleitoral Míriam Figueiredo da Silveira, tem caráter preventivo, buscando evitar o cometimento de prejuízos e crimes eleitorais.

Em caso de descumprimento das condutas vedadas e das regras mencionadas no artigo 73 da Lei n. 9.504/97 e no artigo 15 da Resolução TSE n. 23.735/24, as seguintes consequências podem ser aplicadas:

  • Suspensão do ato e seus efeitos ou confirmação de decisão liminar antecipada;
  • Multa de R$ 5.320,50 a R$ 106.410 ao agente público responsável, candidato, partido, federação ou coligação beneficiária da conduta;
  • Multas dobradas em caso de reincidência;
  • Cassação do registro ou diploma do candidato beneficiado;
  • Outras providências necessárias, incluindo recomposição do erário em caso de desvio de recursos públicos.

A Recomendação n.º 2024/0000057153.05ªZE, disponível na íntegra no Diário Oficial do MPAM (Dompe) da última terça-feira (18/06), fundamenta-se no papel essencial do Ministério Público como guardião da ordem jurídica e do regime democrático, conforme estabelecido na Constituição Federal e na legislação eleitoral vigente.

Texto: Poliany Rodrigues
Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

#mpam #amazonas #bvram

Postagens relacionadas

FGV divulga resultado definitivo das provas discursivas para o concurso do TCE-AM

Paulo Apurina

MAIS Cidadania leva serviços de previdência para pescadores e agricultores em Coari

Vilhena

Moradores do Jorge Teixeira e da Chapada confirmam apoio à reeleição de Roberto Cidade à Aleam

Vilhena
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights