AMAZONAS JUSTIÇA

Em Barcelos, MPAM investiga supostas falsificações de procedimentos licitatórios

Denúncias contra ex-prefeito, ex-secretários e ex-servidores municipais apontam crimes de falsificação e desvio de recursos públicos 

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), atuando em conjunto com a promotoria de Justiça de Barcelos investiga três denúncias contra um ex-prefeito de Barcelos, além de ex-secretários e ex-servidores municipais. De acordo o relato, feito em maio, os acusados são suspeitos de envolvimento em crimes de falsificação documental, apropriação indevida e desvio de bens ou rendas públicas. 

As investigações buscaram esclarecer a falsificação de documentos públicos e privados usados para forjar procedimentos licitatórios e processos de dispensa ou inexigibilidade. Tais falsificações resultaram na formalização de diversos contratos administrativos irregulares.  

Além disso, as investigações apontaram o desvio de recursos públicos destinados à aquisição fictícia de bens e serviços mencionados nos contratos irregulares. Esses recursos foram, supostamente, desviados em benefício dos agentes públicos envolvidos. 

O MPAM identificou um prejuízo de aproximadamente R$ 6 milhões aos cofres municipais de Barcelos. Em consequência, também foi solicitado o ressarcimento desse mesmo valor, em caso de condenação dos acusados.

Texto: Poliany Rodrigues

Foto: Ulisses Farias

#mpam #amazonas #barcelosamazonas

Postagens relacionadas

Eleições: confira prazos previstos pelo TSE até o primeiro turno

Paulo Apurina

Rede de saúde é organizada para atender população no período sazonal para SRAGs

amazonaspix@gmail.com

Amazonas defende descentralizar execução de projetos do Fundo Amazônia

Vilhena
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights