AMAZONAS ECONOMIA

Faturamento do Polo Industrial de Manaus de janeiro a outubro de 2023 é de R$ 146,9 bilhões

As empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) registraram faturamento de R$ 146,9 bilhões no período de janeiro a outubro de 2023. Em dólar, o montante atingiu US$ 29.3 bilhões. Os dados fazem parte dos Indicadores do PIM e revelam também que as exportações atingiram o volume de R$ 2,3 bilhões (U$ 473.6 milhões).

Entre janeiro e outubro foi registrado aumento na produção física correspondente ao mesmo período de 2022, em relação aos seguintes produtos: unidade evaporadora para Split System (213,5%); receptor de sinal de televisão (166,3%); unidade evaporadora para Split System (165,5%); condicionador de ar janela ou de parede de corpo único (83,2%); microcomputadores – desktop (66,2%); auto rádio e aparelhos reprodutores de áudio (17%); rádios e aparelhos de áudio (14,7%); condicionador de ar split system (13,8%); televisor com tela LCD e OLED (13,4%); motocicletas, motonetas e ciclomotos (13,2%); e forno micro-ondas (10%).

Quanto à mão de obra, o PIM registrou 112 mil ocupações, entre janeiro e outubro de 2023, um incremento de 1,6% em comparação ao ano anterior, e o melhor resultado desde 2014.

O polo de Bens de Informática faturou R$ 35,8 bilhões (US$ 7.16 bilhões) até outubro e segue sendo, desde 2020, a maior participação no resultado global de faturamento do PIM, respondendo por 24,43% (24,41% em dólar) do total. Em seguida estão os segmentos de Eletroeletrônico (R$ 28,2 bilhões e US$ 5.64 bilhões), com 19,23% e 19,24% em dólar, e Duas Rodas (R$ 25,9 bilhões e US$ 5.18 bilhões), com 17,67% de participação em moeda nacional e 17,66% em dólar.

De acordo com a avaliação do superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, as perspectivas são boas para o ano que se inicia, no que se refere a impacto positivo na produção e no faturamento do PIM.

“Temos a expectativa de números melhores para 2024, em resultado da tendência de redução da taxa básica de juros por parte do Copom, iniciada no mês de agosto. Decisão que pode se refletir na recuperação da capacidade de consumo das famílias. Além disso, a estabilização dos níveis dos rios, obras de dragagem em pontos críticos e sinalização de reversão gradual dos severos efeitos da estiagem devem contribuir positivamente com a normalização da produção no PIM”, avaliou.

Retomada

Bosco Saraiva também pontuou outros fatores que podem ajudar nesse processo de retomada da economia local.

“Temos o Programa Desenrola, do Governo Federal, que tem o intuito de renegociar dívidas, pois a redução do grau de endividamento das famílias permitirá maior margem para consumo; a desaceleração do Índice de Inflação ao longo do ano, especialmente de alimentos, o que aumenta o poder de compra do consumidor; a reversão do processo de juros altos, a partir da terceira redução consecutiva da taxa Selic pelo Banco Central, e perspectiva assinalada pelo Copom (Comitê de Política Monetária) de manutenção da redução na próxima reunião, e cuja tendência é baratear a aquisição do crédito; a elevação da avaliação do grau de investimento do Brasil; que atrai investidores para a economia nacional e tende a reduzir o valor do Dólar; e, por fim, a promulgação da reforma tributária, que aumenta as expectativas de empresários, revela estabilidade política, e traz perspectivas de crescimento econômico no longo prazo”, observou o superintendente.

Texto: Isaac Júnior

Foto: Divulgação/Suframa

#zonafrancademanaus #poloindustrialdemanaus #economia #amazonas

Postagens relacionadas

Bolsonaro promete recriar Ministério da Indústria se for reeleito

Paulo Apurina

No governo Wilson, crianças são prioridade em projetos de saúde, educação, esporte e cultura

Vilhena

Nova Lei garante aos consumidores a possibilidade de verificação ou contestação dos valores de água e luz

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights