AMAZONAS JUSTIÇA

Núcleo de Saúde da DPE instaura procedimento para investigar desassistência em cardiologia e neurologia no Amazonas 

O procedimento busca ainda, identificar as causas raízes que levaram Fundação Hospital Francisca Mendes (FHFM) ao nível de desassistência em que se encontra 

 O Núcleo de Defesa da Saúde (Nudesa) da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) instaurou um Procedimento Coletivo (PC) para investigar os motivos que conduziram à desassistência na alta complexidade em cardiologia e neurologia no Estado do Amazonas, especificamente na Fundação Hospital Francisca Mendes (FHFM).  

O Procedimento Coletivo foi instaurado após reiterado descumprimento pelo Estado do Amazonas do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2020 com o Governo do Amazonas, na ordem de R$ 2,3 milhões, que foram postos à disposição para a aquisição de insumos e equipamentos voltados à saúde.  O TAC já é objeto de execução na Justiça. 

Entre as providências adotadas, a Defensoria irá requisitar que a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES/AM) informe a totalidade de repasses financeiros feitos à Fundação Hospital Francisca Mendes (FHFM) ao longo do presente e últimos anos (2022/2023), assim como o destaque orçamentário previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA). O procedimento requisitará também que a FHUFM informe a listagem de contratos firmados, assim como os contratos referentes à prestação de serviços à FHUFM sob gerência direta do Estado do Amazonas. 

De acordo com o defensor e coordenador do Núcleo de Saúde da Defensoria, Arlindo Gonçalves, o nível de desassistência no Francisca Mendes atingiu um patamar assustador, por isso, se fez necessário a instauração do procedimento coletivo para investigar as causas.   

“A finalidade deste procedimento coletivo é identificar as causas raízes que levaram a este nível de desassistência em que se encontra o Francisca Mendes e possibilitar que a política pública para a assistência em alta complexidade em cardiologia seja de fato implantada. É preciso pensar a saúde pública de modo estrutural”, pontuou o defensor público.

Texto: Karine Pantoja

Foto: Daniel Oliveira/SES-AM

#dpeam #fhfm #saúde #amazonas

Postagens relacionadas

Amazonas não registra óbito por Covid-19, aponta boletim da FVS-RCP deste domingo (14/11)

Jamil Maciel

Secretário de Saúde do Amazonas visita hospitais durante feriado da Semana da Pátria na capital

amazonaspix@gmail.com

Nilton Lins lança curso superior inédito no Brasil de Biotecnologia Amazônica

Paulo Apurina
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights