SAÚDE

Prefeitura de Manaus amplia número de unidades de saúde que ofertam profilaxia pré-exposição ao HIV

A Prefeitura de Manaus ampliou a oferta da Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) na rede básica municipal, que passou a disponibilizar o serviço em mais cinco unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), desde a segunda-feira, 22/1. Com o reforço, chega a nove o total de unidades básicas que ofertam o método de prevenção do HIV aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital.

As novas unidades a ofertar o PrEP são: a clínica da família Carlson Gracie, localizada no bairro Nova Cidade, e a Unidade de Saúde da Família (USF) Arthur Virgílio, no Novo Aleixo, ambas gerenciadas pelo Distrito de Saúde (Disa) Norte da Semsa; a USF Amazonas Palhano, no São José, a USF Ivone Lima, no Coroado, e a USF Luiza do Carmo Fernandes, no Mauazinho, estas coordenadas pelo Disa Leste.

O serviço está disponível, ainda, nas clínicas da família Carmen Nicolau (Disa Norte) e Fábio do Couto Valle (Disa Leste), e nas USFs Luiz Montenegro (Disa Sul) e Ajuricaba (Disa Oeste). As quatro unidades fazem o acompanhamento de 865 usuários, atualmente, em uso da PrEP.

Conforme a técnica do Núcleo de Controle de HIV/Aids, Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e Hepatites Virais, Rita de Cássia Castro, a PrEP consiste no uso diário de medicamento antirretroviral para prevenir a infecção em caso de exposição ao HIV, tendo eficácia de 95%. A ampliação da oferta na rede básica, ela aponta, busca aumentar o acesso e o uso da PrEP, voltada a pessoas a partir de 15 anos de idade que apresentem contextos de risco aumentado para infecção pelo vírus, conforme protocolo do Ministério da Saúde.

“Nosso perfil de usuários, hoje, é de pessoas com grau de instrução alto, e nós queremos a PrEP para todos os públicos. Esperamos que mais pessoas conheçam e busquem o serviço, e que divulguem umas para as outras, atuando como multiplicadoras junto com a Semsa”, afirma a técnica.

A oferta da PrEP nas novas unidades inicia após uma série de capacitações multiprofissionais voltadas às equipes, incluindo não só médicos, enfermeiros e farmacêuticos, profissionais habilitados a prescrever o método, como assistentes sociais, psicólogos, recepcionistas e outros trabalhadores. Equipes de nove unidades participaram das formações, que foram realizadas em outubro e novembro do ano passado, abrangendo assuntos como estratégias de prevenção combinada do HIV, situação epidemiológica do HIV/Aids, fluxo de atenção, estudos de caso, entre outros.

“Nesse primeiro momento, estamos iniciando o serviço nessas cinco unidades, que estão com equipes capacitadas e medicação disponível. Temos previsão de implementar a oferta da PrEP ainda em outras cinco, em março, após capacitação de mais uma equipe e de profissionais remanescentes”, antecipa Rita de Cássia.

Fluxo

As pessoas interessadas em fazer uso da PrEP para prevenção do HIV podem procurar uma das nove unidades de referência do serviço na rede básica, onde será acolhido por um profissional de saúde e receberá informações e orientações. Uma das condições para a adoção da profilaxia é não estar infectado, razão pela qual o usuário deve fazer o teste rápido para o HIV, sendo encaminhado para tratamento adequado em caso de resultado positivo.

O usuário com resultado negativo no teste rápido recebe prescrição para retirada e uso imediato do medicamento antirretroviral, além de exames de controle. Após 25 dias do início do método é agendada a primeira consulta para avaliação e renovação da prescrição, sendo programados novos retornos a cada três meses.

“Importante ressaltar que a PrEP não previne outras infecções sexualmente transmissíveis, por isso não se pode abrir mão de outras estratégias de prevenção combinada, como a vacinação contra HPV e hepatite B, o uso do preservativo, a testagem regular, entre outras”, alerta Rita de Cássia.

Estratégias

A PrEP começou a ser ofertada na rede básica municipal em fevereiro de 2021, na clínica da família Franco de Sá, na zona Oeste. Com a reforma do local, o serviço foi transferido para a USF Ajuricaba e, em fevereiro de 2022, passou a ser ofertado também na USF Luiz Montenegro e nas clínicas Carmen Nicolau e Fábio do Couto.

Além da PrEP, as quatro unidades hoje também ofertam a Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP), medida de prevenção de urgência para reduzir o risco de adquirir a infecção pelo HIV, por meio do uso de medicamentos antirretrovirais em, no máximo, 72 horas após a exposição ao vírus. Na rede básica, o serviço é voltado a pessoas que não utilizaram o preservativo na relação sexual ou em situações em que houve o rompimento do preservativo.

Manaus registrou, no ano passado, 1.339 casos novos de HIV e 413 casos de Aids, conforme o Núcleo de Controle do HIV/Aids da Semsa, com base em dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, do Ministério da Saúde. Em 2022, foram 1.904 casos novos de HIV e 486 casos de Aids registrados no município.

Fonte: Semsa

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

Prefeitura participa de oficina do Ministério da Saúde para implementação da Rede de Atenção Materna e Infantil

Jamil Maciel

Prefeitura de Manaus irá participar de Conferência Livre de Vigilância em Saúde e Ambiente em Brasília

Jamil Maciel

Vacina contra Covid-19 está disponível em 11 pontos de atendimento neste sábado, 18/6

Paulo Apurina
Verified by MonsterInsights