AMAZONAS CULTURA MANAUS POLÍTICA

Prefeitura divulga os vencedores dos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2024

Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), publicou, nesta quarta-feira, 26/6, a lista dos autores e obras vencedoras da 13ª edição dos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2024, na portaria 044/24, e no Diário Oficial do Município (DOM).

O presidente do Concultura, Neilo Batista, destacou que o concurso mantém a importância e potência da literatura na cultura. “Os Prêmios Literários Cidade de Manaus contribuem, a cada ano, e cada vez mais, para movimentar a cena literária em nossa cidade. Este ano publicamos o edital, fizemos a divulgação e os autores de todas as regiões do país inscreveram suas obras nas 10 categorias literárias”, disse.

Para o coordenador dos Prêmios Literários e vice-presidente do Concultura, Carlos Guedelha, as comissões julgadoras fizeram as avaliações e em seguida foi publicada a relação das obras vencedoras e aquelas que receberão certificado de Menção Honrosa pela sua grande qualidade estética e potencial de contribuição para Literatura.

“As obras vencedoras serão publicadas pela Prefeitura de Manaus, por meio do Concultura, e estamos programando uma grande festa literária, momento em que faremos o lançamento dessas obras, com distribuição gratuita para o público e sessões de autógrafo”, ressaltou Guedelha.

Confira a lista dos vencedores por categoria conforme o edital:

1- Prémio Álvaro Maia, destinado ao melhor romance ou novela – “As Tonalidades da Dor”, de André Luis Soares.

2- Prêmio Arthur Engrácio, ao melhor livro de contos – “Contos Embalados”, de Roberto Klotz.

3- Prêmio Péricles Moraes, melhor livro de crônicas – “O tempo das moscas-de-maio e outras crônicas”, de Ewerton Martins Ribeiro.

4- Prêmio Violeta Branca Menescal, destinado ao melhor livro de poesia – “Objetivos”, de Vladimir Queiroz da Silva.

5- Prêmio Samuel Benchimol, ao melhor livro de ensaios – “O Filme Sublime”, de Yves Marcel de Oliveira.

6- Prêmio Áureo Nonato, destinado ao melhor livro de memória e/ou jornalismo literário – “Preciso Saber Se Você Quer Ter”, de Leticia Gonzáles Poittevin.

7- Prêmio Alfredo Fernandes, destinado ao melhor livro de literatura infantojuvenil “A Casa Assustadora”, de Lilian Deise de Andrade Guinski.

8- Prêmio Álvaro Braga, destinado ao melhor livro de teatro “O Arremedo à la Manaus”, de Marcos Almir Almeida de Souza.

9- Prêmio Mário Ypiranga Monteiro, destinado ao melhor livro de ensaio sobre tradições populares (não houve vencedor).

10- Prêmio Djalma Batista, destinado ao melhor livro de temática amazônica – “Amazônia: Vida, Utopias e Esperanças”, de Marcílio de Freitas.

Foi outorgada Menção Honrosa, pela qualidade estética, às seguintes obras: 

Na categoria Romance ou Novela: “Filhas Errantes da Terra”, de Janaína Maria Gonçalves; “A Boa Hora”, de Monike Marques D’Alencar Araripe Costa.

Na categoria contos: “Amores Tortos”, de Silvia Mello Silva Baptista; “O Negro Secou”, de Sandra Maria Godinho Gonçalves; “Crônicas de Passados Amargos”, de Jose Eugênio Borges de Almeida; “Verdades Algemada”, de Ricardo Lacava Bailone; “Você Está Pronta”, de Genevieve Fae; “Ininterrupto”, de José Augusto Oliveira Huguenin.

Na categoria Poesia: “A Caixa Azul”, de Ana Maria Salvagni; “Avesso do Açúcar”, de Samanta Rocha Lima.

Memória e jornalismo literário: “Travessia Kairós – Memórias do Sul da América”, de Lua Paraguahy Marcolino Olsen; “O Nome que Minha Mãe Me Deu”, de Eriane de Araújo Dantas.

Na categoria Literatura Infantojuvenil: “As Portas Mágicas do Colégio Astoria”, de Queli Rodrigues dos Santos; “Trabalho: ou Realejo ou Mamirauá”, de André Telucazu Kondo; “Ela Não Sabe Gritar”, de Ed Anderson Mascarenhas Silva.

Categoria Teatro: “Tambor de Couro Vivo”, de Marcus Wesley Guimarães Rosa.

Disputa Concorrida

No ranking das inscrições, o Amazonas ficou em primeiro lugar com 133 inscritos, seguido de São Paulo, com 120 concorrentes; Rio de Janeiro, com 58; e Minas Gerais, 55. O valor total da premiação é de R$ 80 mil, dividido em prêmios de R$ 8 mil, para cada um dos dez gêneros literários estabelecidos no edital.

No ranking de gêneros, o maior número de inscritos foi poesia (prêmio Violeta Branca), com 192;  romance ou novela (prêmio Álvaro Maia), 110; contos (prêmio Arthur Engrácio), 97; infantojuvenil (prêmio Alfredo Fernandes), 48; teatro (prêmio Álvaro Braga), 27; crônicas (prêmio Péricles Moraes), 40; temática amazônica (prêmio Djalma Batista), 33; ensaios (prêmio Samuel Benchimol), 13; memória ou jornalismo literário (prêmio Áureo Nonato), 11;  ensaio sobre tradições populares (prêmio Mário Ypiranga Monteiro), 3,  que por não ter alcançado o número mínimo de sete obras não concorreu ao prêmio.

Os resultados e demais links podem ser conferidos no portal do Concultura, no endereço eletrônico: https://concultura.manaus.am.gov.br/premio-literario.

— — —

Texto – Cristóvão Nonato/Concultura

Fotos – Phil Limma/Semcom

#premiocidadedemanaus #concultura #pmm #manausamazonas

Postagens relacionadas

Assembleia Legislativa do Amazonas dá posse ao governador Wilson Lima

Vilhena

Prefeitura de Manaus interdita avenida Coronel Teixeira para programação do final de ano na Ponta Negra

Jamil Maciel

Prefeito Keitton Pinheiro, acompanhado do deputado federal Adail Filho, reinaugura UBS Fluvial e entrega obras em comunidade na zona rural de Coari

Vilhena
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights