AMAZONAS

Teleférico urbano para Manaus terá função de modal de transporte e de atração turística no Centro

Um modal com uma vista para o rio Negro durante o trajeto que não contamina, não congestiona e que é acessível. Esse é o meio de transporte que o prefeito David Almeida tem anunciado para integrar o projeto “Nosso Centro”, com a instalação de um teleférico de 1,2 quilômetro, ligando o Centro até a orla do São Raimundo, na zona Sul.

O teleférico em estudo pela Prefeitura de Manaus será um projeto transformador de intervenção urbana e de alto impacto turístico, se juntando a uma série de intervenções propostas para a revitalização do centro histórico, influenciando positivamente o entorno, economia, sustentabilidade, transporte e a comunidade onde estará inserido.

“Estamos trabalhando na concepção do projeto, que é um show, visando ao financiamento com a iniciativa privada. Ele terá uma estação partindo do prédio Miranda da Ilha. Grandes cidades do mundo têm seus centros urbanos transformados com áreas de convivência digna e precisamos recuperar o Centro de Manaus. Queremos trazer grandes projetos e financiadores internacionais para a cidade”, anunciou o prefeito David Almeida.

O teleférico servirá como modal de transporte, com uma estação nas proximidades do parque Rio Negro, no São Raimundo, e outra no Mirante da Ilha, fazendo a travessia de 1,2 quilômetro por cima do rio. E a ideia é que os parques e entornos recebam incentivos para instalação de atividades comerciais, de lazer e cultura. O status hoje, no Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), é de desenvolvimento de um anteprojeto.

“O programa de revitalização do Centro passa por ações ousadas do prefeito David Almeida, como o estudo do teleférico, uma intervenção transformadora, de estética e infraestrutura que se casa com a beleza do rio Negro. Existem teleféricos em vales, sob montanhas, em margens de rio e de mar por todo o mundo. Estamos buscando acrescentar mais um atrativo turístico e de mobilidade para a população de Manaus, de forma sem precedentes”, disse o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Modal
Medellín foi a primeira cidade da América Latina a usar o teleférico como meio de transporte, para atender pessoas que vivem em regiões de difícil acesso ao transporte coletivo. Implantado em 2004, foi inspiração para outros sistemas similares, como o teleférico do Alemão, no Rio de Janeiro.

Mirante da Ilha
A primeira grande área vertical de contemplação do rio Negro, entretenimento, lazer e negócios, é o futuro edifício Mirante da Ilha, uma obra da Prefeitura de Manaus. A edificação fica na avenida Sete de Setembro, Centro, na Ilha de São Vicente, e será completamente revitalizada e terá reconversão de uso pelo poder municipal.

O imóvel fará parte do parque Mirante da Ilha, um dos projetos do amplo programa “Nosso Centro”, que está dentro do plano de crescimento econômico e social “Mais Manaus”, lançado pelo prefeito David Almeida e com projeto arquitetônico do Implurb.

O edifício Mirante da Ilha vai ocupar o antigo prédio da Companhia Energética do Amazonas (Ceam), incluindo uma marina, varandas, praça de alimentação coberta, decks e uma bela cobertura sinuosa que remete a um banzeiro. Será uma das reconversões de uso projetadas para o “Nosso Centro”.

“O prédio ficará o mais vazado possível, vamos retirar toda a alvenaria e deixar os grandes blocos, um para acomodar os banheiros públicos, e outro para fazer a circulação vertical com escadas rolantes e elevador. Neles teremos os painéis de graffiti para promover a arte urbana e divulgar o trabalho de artistas”, explicou o diretor de Planejamento do Implurb, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro.

Os muros do estacionamento do parque também receberão graffitis, que vão dar mais colorido a negócios existentes no local e outros que devem se instalar durante e após a revitalização da área.

VIA SEMCOM PMM

Postagens relacionadas

Prefeitura de Manaus e Tribunal de Contas trabalham para lançamento do projeto ‘Casa do TCE’, no Centro

Paulo Apurina

Pesquisa apoiada pelo Governo do Amazonas investiga substâncias com potencial anticâncer oriundas de plantas amazônicas

Ivan Nobre

Amazonas não apresenta óbito por Covid-19, aponta boletim da FVS-RCP neste sábado (20/11)

Paulo Apurina