SAÚDE

Prefeitura divulga dados atualizados de arboviroses em nova edição de informe epidemiológico

O Informe Epidemiológico das Arboviroses, da Prefeitura de Manaus, traz os números atualizados de casos de dengue, zika, chikungunya e oropouche em sua nova edição, divulgada nesta segunda-feira, 11/3. Constam na publicação, elaborada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), dados referentes à Semana Epidemiológica 10, abrangendo o período de 3 a 9 de março.

Segundo o informe da Semsa, no período avaliado, foram notificados 191 casos suspeitos de dengue, 25 dos quais foram confirmados. Em 2024, a capital acumula 6.502 casos notificados (suspeitos), dentre os quais 1.414 foram confirmados e 2.064 estão sendo investigados. Três óbitos suspeitos de dengue estão em investigação, mantendo-se em um o número de mortes causadas pela doença.

Um caso suspeito de zika foi notificado na semana epidemiológica em estudo, que não teve registro de casos confirmados. No acumulado do ano, o município tem 49 casos suspeitos, dos quais 12 tiveram confirmação e 13 continuam em investigação. Não há óbitos confirmados ou sendo investigados pela arbovirose.

De chikungunya, foram notificados na última semana três casos suspeitos, nenhum dos quais foi confirmado. O total de registros em 2024 é de 64 casos notificados e quatro confirmados, com 42 casos ainda sendo investigados. Não há registro de óbitos confirmados ou em investigação.

O informe da Semsa registra oito novos casos de febre do Oropouche, chegando a 837 o total de registros da doença em 2024, confirmados por critério laboratorial. O número de óbitos permanece em um, com confirmação por critério laboratorial, não havendo óbitos ou casos em investigação. A publicação não traz números de casos notificados pela doença, que não constitui agravo de notificação obrigatória.

O Informe Epidemiológico das Arboviroses da Semsa reúne dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), sujeitos a atualização. A publicação é elaborada pelas gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde.

Vacinação ampliada

Entre as estratégias de enfrentamento das arboviroses desenvolvidas em Manaus está a vacinação contra a dengue, que iniciou no dia 22 de fevereiro. Inicialmente dirigida a crianças de 10 e 11 anos, a ação teve público-alvo ampliado, na última semana, para abranger toda a população de 10 a 14 anos. A medida segue orientação do Ministério da Saúde, em razão da baixa procura pela vacina nas cidades onde já teve início a imunização contra a doença.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, pontua que o sucesso da vacinação requer o compromisso dos pais em proteger seus filhos, levando-os para receber o imunizante nas unidades da rede básica.

“Estamos promovendo também ações de imunização nas escolas da rede pública. Nesse caso, é preciso que os pais assinem a autorização encaminhada previamente pela unidade de ensino, permitindo que aquela criança ou adolescente seja vacinada”, informa.

Shádia reforça que, na rede básica, a vacina está disponível em mais de 170 pontos gerenciados pela Semsa, distribuídos por todas as zonas geográficas da cidade. “Temos inclusive locais que atendem em horário ampliado, das 8h às 20h, e também aos sábados pela manhã, para facilitar o acesso dos pais e responsáveis que trabalham”, afirma.

A lista completa dos pontos da Semsa, com endereços e horários de funcionamento, pode ser consultada no site semsa.manaus.am.gov.br ou diretamente pelo link bit.ly/SalasVacinaManaus.

“Nas unidades, as crianças e adolescentes devem ser acompanhados de um dos pais ou de um responsável, além de apresentar o documento oficial de identificação, Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou CPF, e o cartão de vacina”, lembra a secretária.

Prevenção e combate

O enfrentamento das arboviroses no município, aponta Shádia Fraxe, requer a adesão da população às ações preventivas e de combate aos focos de infestação dos mosquitos que transmitem essas doenças. Ela lembra que o período de chuvas, de novembro a abril, favorece a proliferação do Aedes aegypti e outras espécies, que se reproduzem em locais com água parada, principalmente em casas e quintais.

“É importante que os moradores reservem 10 minutos da sua rotina, a cada semana, para inspecionar os ambientes internos e externos de suas casas, e identificar e remover pontos de acúmulo de água, como ralos e calhas entupidos ou entulhos nos quintais”, orienta.

As medidas do Checklist 10 Minutos contra a Dengue incluem ainda tampar bem as caixas d’água, colocar areia nos pratos de vasos de plantas, recolher lixo e materiais descartados nos quintais, descartar ou guardar pneus em lugar coberto, e tratar com cloro e filtrar a água de piscinas, mesmo sem uso.

Durante o período de chuvas, a prefeitura vem também reforçando as ações de prevenção e controle de arboviroses que são realizadas de forma permanente pela Semsa Manaus. Entre outras, as medidas incluem o manejo ambiental e as inspeções dos agentes de vigilância nas residências.

Fonte: Semsa

Foto: Divulgação

Postagens relacionadas

Descarte de dejetos de pets requer cuidados, orienta Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura de Manaus

Jamil Maciel

Governo Federal sanciona Estatuto da Pessoa com Câncer

Paulo Apurina

Médicos residentes do curso em Saúde de Família e Comunidade ofertam serviços de saúde no Parque das Tribos

Jamil Maciel
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Verified by MonsterInsights